Um Fausto nascido em Buenos Aires

Posted on 21/02/2017

0


A NOVA CRÍTICA

O mito do homem que sela um pacto com o diabo ganha uma releitura vertiginosa em Febre de enxofre, de Bruno Ribeiro. Tomando o clássico Fausto, de Johann Wolfgang von Goethe, como tábua de comparação, a estreia no romance do escritor mineiro radicado na Paraíba revisita algumas das composições que dão norte ao texto trágico do autor alemão: a procura desbragada por um sentido na vida, os excessos, a rivalidade entre o mundano e o etéreo, o desejo que se torna a contundência do amor. A única diferença está na recompensa. Não se trata de aprisionar a alma, mas o corpo, a matéria viva, esse invólucro de pele, carne, ossos e excreções.

A história tem início com uma despedida. Yuri Quirino, um poeta celebrado por seu primeiro livro, observa a namorada Luciana embarcar num avião com destino ao Rio de Janeiro, onde passará uma longa temporada. Ainda no…

Ver o post original 587 mais palavras

Anúncios
Posted in: Outros