Browsing All Posts filed under »Crônicas de Buenos Aires«

XIII – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

dezembro 2, 2012

0

Natalie Portman (a última crônica) Eles jogavam tênis em uma mata fechada, isolada de todos. A habilidade deles era impressionante, suas artrites prometeram dar uma trégua, creio ter sido a única solução para eles jogarem com tanto vigor. As pernas recheadas de pelos brancos, as vozes rasgadas de uísque, os cabelos penteados, eles suavam, sorriam, […]

XII – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

novembro 19, 2012

1

Delírio em Buenos Aires 1 – Mercado Negro Na quinta-feira 8 de novembro, a madrugada dava sinais de vida. O café esfriava. A barriga roncava. Estava me preparando para dormir, quando recebi um telefonema do meu jovem amigo René Carvalho, brasileiro, mochileiro sem destino, vagabundo por natureza, argentino de coração, cidadão do mundo na pele. […]

XI – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

outubro 11, 2012

2

RS GANGRENA RS (a solução está nos sonhos/pesadelos) “I wanted to infuse the written world with the immediacy and frontal attack of rock and roll” Patti Smith. Eu sabia que seria uma noite insone. Ontem acordei ás quatro da madruga. Um pesadelo afirmava que eu iria morrer. Meu corpo seria evaporado da terra. Alguém iria […]

X – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

setembro 19, 2012

2

Manifesto, magrelo, birita e pesadelo eterno (não fale com estranhos brasileiros e com camisa do flamengo) O motorista ficou reclamando, insistia na desculpa de La Plata. Sua voz irritante repetia sem parar “voy a La Plata, perdón.” Bem, foda-se ele. Saí do taxi, assim que eu cheguei na av. Callao, pude escutar o som caótico […]

IX – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

junho 25, 2012

0

SATANS ZION “I might be wrong I could have sworn I saw a light coming home.” Radiohead – I Might be Wrong 1 Porque você escreve? Eu poderia dizer aquela tão conhecida resposta: “porque escrever é como beber água.” Mas eu não sou escroto nem fresco para responder isso. A verdade é que não existem […]

VIII – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

maio 23, 2012

0

Ferrugem e Ossos De R. Para A. Carta escrita para um irmão que está perdendo os sentidos.  DEIXE QUEIMAR, man. Pare de tentar arrumar um jeito de desviar do embuste. Bote fogo e detone uma garrafa de uísque. Deixe o tédio fluir via corrente sanguínea, coração, alma e pise na arapuca eminente. Os riscos existem […]

VII – CRÔNICAS DE BUENOS AIRES

maio 6, 2012

0

Rei por um dia (Lezama Contínuo) rooaaaaaarr yieeeahh aaaaahhh yoohhh heeeaay roooooarrrr naked city – bonehead *prenda a respiração antes de começar a leitura* parque lezama é cheio de árvores ar puro bancos verde silêncio etc motivos convincentes o bastante para esse local ter sido escolhido como meu palácio das memórias meu retiro de ideias […]